Cartão crediário: mais prazo para pagar por suas compras


Foto: Two Paddles Axe anda Leatherwork/Unsplash

Se você tem mais de 25 anos, com certeza já ouviu falar nos crediários! Bastante populares no passado, os famosos carnês de grandes varejistas já foram a principal forma de adquirir produtos com pagamento a longo prazo, permitindo o parcelamento com juros em boletos de mesmo valor, para serem pagos até a data de vencimento todo mês.

Embora a modalidade ainda exista, o aumento no uso do cartão de crédito fez com que o crediário, aos poucos, caísse em desuso. Mas saiba que esse cenário está prestes a mudar! A partir de agora, os consumidores poderão contar ainda com outra forma de pagamento a longo prazo: o crediário no cartão!

Disponibilizada pelos principais bancos, essa nova modalidade de pagamento permite que o cliente escolha em quantas parcelas quer pagar por um produto. Ao cobrar os juros do parcelamento diretamente do consumidor, a medida ajuda a tornar as transações mais transparentes. No entanto, é preciso ficar atento para não acumular parcelas e cair nos juros rotativos. Abaixo, tiramos suas dúvidas sobre o cartão crediário!

 

O que é um cartão crediário?

O cartão crediário nada mais é do que uma nova modalidade de pagamento com o cartão de crédito que você já tem — desde que ela seja disponibilizada pelo emissor. Até agora, ao pagar por um produto ou serviço no cartão, o consumidor tinha duas opções: pagar à vista ou verificar com o lojista as condições de parcelamento.

Nesse sentido, é o estabelecimento quem decide em quantas vezes sem juros é possível fazer o pagamento e o valor mínimo das parcelas. Isso, porque, para receber o valor das parcelas adiantado, o lojista precisa pagar uma taxa ao administrador do cartão de crédito. Já com o crediário no cartão, essa opção fica nas mãos do consumidor.

Ainda que a decisão de aceitar ou não a função crediário seja do lojista, se ele aceitar, o cliente poderá determinar o número de parcelas, de acordo com as propostas oferecidas pelo banco. Como o parcelamento é disponibilizado pelo próprio emissor, o lojista recebe o dinheiro em até 5 dias úteis. Além disso, ele não precisa pagar taxas adicionais pelo adiantamento, cabendo ao cliente arcar com os juros da transação.

 

Cartão crediário: veja como ele funciona na prática

Não é preciso ter um cartão de crédito específico para usar a função crediário. Desde que o banco emissor ofereça essa opção — como Bradesco, Itaú, Santander e Banco do Brasil oferecem —, basta selecioná-la diretamente na maquininha. Para isso, informe o lojista sobre a forma de pagamento desejada. Assim que digitar o valor da compra, você terá acesso a três opções de financiamento, sendo que cada uma delas deverá informar a quantia total a ser paga (com juros), e também o valor de cada parcela. Caso esteja de acordo, é só concluir a compra normalmente.

A seguir, levantamos alguns outros pontos importantes sobre o crediário no cartão de crédito:

  • Número máximo de parcelas: é definido e está sujeito aos termos e condições de cada emissor. Para os principais bancos, o número máximo de parcelas varia de 12 a 36. Lembrando que os juros caem mensalmente, portanto, quanto maior for o número de parcelas, mais caro você pagará pelo produto.
  • Juros sobre o parcelamento: além de ser diferente de banco para banco, também pode variar de acordo com o perfil do cliente, já que a transação depende de uma análise de crédito. No início do serviço (abril de 2019), as taxas anunciadas pelos principais bancos eram de 0,99% a 3,99% ao mês. Ou seja, bem menores que as do cheque especial ou dos juros rotativos, mas superiores a algumas modalidades de empréstimo.
  • Limite do cartão de crédito: funciona como em um parcelamento tradicional, isto é, ao fazer um pagamento no crediário, o valor é subtraído do limite total e é liberado conforme é feito o pagamento das parcelas a cada mês.
  • Rede de aceitação: mesmo que a operação seja feita pelo banco emissor do cartão de crédito, cada prestador pode optar por oferecer ou não a função crediário a seus clientes. Pergunte sobre a disponibilidade do serviço antes da compra!

É importante destacar que não há cobrança de taxa pela contratação da função crediário. Uma vez que escolheu a opção desejada de financiamento da despesa, você pagará somente o valor fixo da parcela informado no momento da compra.

 

Vantagens do crediário no cartão de crédito

Se atualmente é comum encontrar ofertas de produtos com pagamento em até 10 vezes sem juros, qual é a vantagem de fazer um crediário com juros no cartão de crédito? É o que você pode estar se perguntando.

Em primeiro lugar, muitos especialistas defendem que nenhum parcelamento é livre de juros. Na verdade, eles sempre estão embutidos no preço do produto. Sendo assim, com a função crediário, essas transações tendem a ficar mais transparentes, o que por sua vez pode estimular a queda de preços para pagamentos à vista.

Já para quem não pode pagar por uma despesa de uma vez só, a principal vantagem do crediário no cartão é que ele te dá ainda mais prazo para pagar, e com juros relativamente competitivos!

Vamos imaginar, por exemplo, que você está reformando a casa e precisa pagar pelo material de construção. Caso o prestador aceite a função crediário, você poderá dividir o valor em até 36 vezes (a depender do banco), o que pode ser bom para evitar um empréstimo com juros mais altos. Para se ter uma ideia, os juros do crédito pessoal costumam ficar em torno de 6,5% ao mês.

 

Atenção às parcelas para não se enrolar com as contas!

Como visto, desde que usada com cautela, a função crediário pode ser muito útil e até mesmo econômica para o consumidor. Mas é preciso ter um bom planejamento financeiro para não acumular parcelas e acabar ficando sem dinheiro para pagar a fatura no fim do mês.

Lembre-se que, em caso de atraso ou de pagamento mínimo da fatura, você cairá nos juros rotativos, que estão entre os mais altos do mercado. Por isso, programe-se!