Cartão de crédito virtual: descubra para que serve e como usar

Válido para quantidade limitada de compras e por prazo determinado, o cartão virtual ajuda a proteger o consumidor de ameaças virtuais.

Foto: Clem Onojeghuo no Unsplash

Para quem tem cartão de crédito, a internet se tornou uma grande aliada na hora das compras. Além de receber produtos no conforto do próprio cafofo, com um cartão em mãos, também é possível fazer compras ou contratar serviços do mundo todo com alguns cliques.

Por outro lado, se antes uma das maiores preocupações em relação aos cartões de crédito era que fossem perdidos ou roubados fisicamente, hoje em dia é preciso estar atento também a ameaças cibernéticas para não ter os dados do cartão clonados.

E é justamente para ajudar a contornar esse problema que os grandes bancos oferecem a seus clientes a opção de cartão de crédito virtual. Voltado para uso exclusivo nas compras pela internet, esse tipo de cartão fica disponível no próprio site do banco ou aplicativo do cartão. Abaixo, explicamos em detalhes como ele funciona

O que é e como funciona um cartão de crédito virtual?

Foto: Maliha Mannan no Unsplash

Em linhas gerais, o cartão de crédito virtual é uma espécie de segundo cartão gerado pelos bancos para serem usados apenas em compras virtuais, muitas vezes por tempo limitado. Ao fazer a solicitação desse tipo de cartão, o cliente recebe um número, um código de segurança e uma data de vencimento diferente da que está presente em seu cartão tradicional. No entanto, todas as compras continuam vinculadas ao cartão original.

Para ficar mais claro, vamos a um exemplo prático: digamos que você queira aproveitar uma promoção relâmpago, mas está usando o computador de um amigo e não tem certeza de que o equipamento está livre de vírus ou malwares. Uma alternativa é solicitar um cartão virtual. De acordo com as regras do banco, você receberá dados de cartão temporários para serem usados apenas nessa transação ou dentro de determinado prazo. Assim, é mais fácil garantir que o cartão não será usado por terceiros mal intencionados.

A maior parte dos bancos estabelece um limite para o número de transações com um mesmo cartão virtual, e o cartão é descartado após o período de, em média, 48 horas. Mas isso não é regra para todos os emissores! O cartão virtual do Nubank, por exemplo, é válido por tempo indeterminado, até que você decida desativá-lo. Nesse caso, ele acaba funcionando como um segundo cartão mesmo. Ou seja: em caso de fraude, você pode cancelar o cartão virtual e continuar usando normalmente o seu cartão físico.

Limite de crédito, pagamento e outras informações importantes

Apesar de ter seu próprio número, código de segurança e data de validade, o cartão virtual é vinculado ao cartão de crédito físico tradicional. Isso significa que o limite deles é compartilhado, isto é, vamos supor que você tenha um limite de R$ 2.000. Ao ativar um cartão virtual e passar nele uma compra de R$ 400, esse valor será descontado do limite de crédito do cartão tradicional. Além disso, a cobrança das compras feitas nos dois cartões — físico e virtual — caem na mesma fatura.

Ah! É interessante destacar que, justamente por conta desse vínculo, o cartão virtual garante todos os benefícios do cartão físico — seguros, garantias, acúmulo de pontos — e também pode ser usado para compras parceladas, de acordo com as regras do estabelecimento (valor mínimo, número de parcelas permitidas, etc.). No entanto, em geral ele não pode ser usado no pagamento de serviços com cobrança mensal, como veremos a seguir.

Em que situações não é aconselhável usar seu cartão virtual?

Foto: William Iven no Unsplash

Como regra principal, os cartões virtuais foram criados para uso somente em pagamentos via internet ou telefone. Mesmo assim, dentro desse contexto, existem algumas situações em que seu uso também não é indicado. Confira as principais:

  • Assinatura de serviços pela internet: diferente das compras parceladas, que registram a cobrança integral, serviços de assinatura de revistas, streaming de filmes ou de música, boxes de produtos etc. fazem a cobrança mês a mês. Por isso, dependem de um número de cartão ativo a longo prazo. Em outras palavras, nem pense em pagar Netflix ou Spotify com ele!
  • Compra de ingressos que dependem da leitura ou apresentação: muitas vezes, quando compramos um ingresso pela internet, ele deve ser retirado na bilheteria ou guichê eletrônico mediante apresentação do cartão de crédito usado na compra. Em outros eventos, a leitura da tarja do cartão é que garante a entrada. Como não possui tarja e tem dados temporários, o cartão virtual não deve ser usado nessas situações. Afinal, é bem provável que ele nem exista mais na data do evento.

Lembrando que as regras podem mudar de emissor para emissor. Como dito antes, o cartão virtual do Nubank é válido por tempo indeterminado. Por isso, pode ser usado na assinatura de serviços ou ficar registrado nos sites em que você mais compra e que possuem a facilidade de “compra com 1 clique”.

Vantagens do cartão virtual: para que ele serve?

Para quem não tem o hábito de comprar pela internet, um cartão virtual não tem muita utilidade. Já para quem planeja fazer nem que seja um pagamento por telefone ou internet, fazer sua ativação pode evitar uma baita dor de cabeça. Veja algumas vantagens:

  • Mais segurança: com limite no número de compras e prazo de validade curto, é mais difícil que o cartão seja clonado e utilizado por terceiros.
  • Você não fica em apuros: caso o cartão virtual seja clonado, o cartão físico continua funcionando em segurança normalmente. Afinal, eles têm números diferentes. O inverso também é verdadeiro! Teve seu cartão físico roubado? O banco pode liberar na hora um cartão virtual para uso até a chegada do cartão substituto.
  • Cartão sempre à mão: muitas pessoas usam o smartphone para fazer compras a qualquer momento e em qualquer lugar. Com um cartão virtual no aplicativo, você não tem que passar pela situação de tirar o cartão da carteira em locais públicos, ou mesmo de ter que buscá-lo na bolsa quando estiver deitado ou sentado no sofá.

Sobre o acesso ao cartão virtual no celular, sempre que você quiser ver as informações para utilizá-lo é preciso digitar sua senha ou código verificador no aplicativo. Isso impede que qualquer um em posse do seu smartphone possa fazer compras não autorizadas por você. Por isso, é fundamental manter esse código em segredo!