O que é melhor: ter um ou mais de um cartão de crédito?


Pelo menos, alguns dos benefícios (e cuidados) de ter um cartão de crédito, muita gente já conhece. Mas e quando surge a oportunidade de adquirir um segundo? A gente conta se vale a pena e o que fazer para não se enrolar com as contas.

O primeiro cartão de crédito, a gente nunca esquece. Afinal, ele nos dá a segurança de não ter que andar sempre com dinheiro vivo no bolso, agiliza as compras feitas na internet, facilita o parcelamento e dá até 40 dias para você pagar por uma despesa. Tudo isso sem contar a possibilidade de aproveitar diversos outros benefícios, como juntar pontos, ter direito a seguro de viagem e ofertas exclusivas.

Pagando as faturas em dia, o banco ou emissor do cartão entende que você é um bom pagador e que é interessante para ele manter essa relação de confiança. E uma das formas de recompensá-lo é oferecer um segundo cartão de crédito.

E então, será que é melhor ter apenas um cartão ou mais de um? Vale mesmo a pena pagar mais de uma anuidade? Como distribuir as compras para aproveitar melhor todos os benefícios? Saiba a resposta para essas e outras perguntas.

5 vantagens de ter mais de um cartão de crédito


Uma maiores vantagens do cartão de crédito é poder concentrar (quase) todos os gastos em uma conta só, com pagamento realizado no mesmo dia todos os meses.

Talvez por isso — e também por medo de lidar com duas anuidades — a ideia de ter mais de um cartão pode soar estranha para muita gente. Porém, existem sim bons motivos para fazer isso. E eles não são poucos, como você confere abaixo.


1. Você não passa aperto


Quem tem o hábito de usar o cartão de crédito, pode acabar esquecendo de andar com outras formas de pagamento, por exemplo, dinheiro — bufunfa, tutu, cash, que todo mundo entende e aceita. Afinal, o que você vai fazer se, depois do jantar no restaurante, o cartão apresentar problemas de leitura ou a transação não for autorizada?

Pior: como você vai se virar se, durante uma viagem internacional, você perder o cartão de crédito ou ele for roubado? Ainda mais quando não é possível recorrer ao débito, ter um segundo cartão de estepe pode ser salvador para evitar apertos e constrangimentos.


2. É possível tirar proveito de mais benefícios


A grande oferta de cartões de crédito fez com que as bandeiras e administradoras buscassem cada vez mais benefícios exclusivos para atrair e fidelizar clientes. Por isso mesmo, ter mais de um cartão de crédito te permite escolher qual deles dá mais vantagem quando fizer determinada compra.

Por exemplo: vamos supor que um de seus cartões é mais voltado para compras de produtos e oferece os benefícios de garantia estendida e de proteção de preço. Já o outro tem mais benefícios relacionados a viagens, oferecendo seguro, sala VIP em aeroportos e ofertas exclusivas internacionais.

Na hora de adquirir um novo celular no Brasil é mais interessante fazer o uso do primeiro cartão porque vai aproveitar mais tempo de garantia que terá direito. Por outro lado, se você for comprar uma passagem aérea, o segundo é mais indicado, já que te dará o benefício do seguro.


3. Você pode dividir (e organizar!) as contas


Hoje em dia, a maior parte dos cartões possui aplicativos que permitem ao cliente marcar e dividir os gastos em categorias, como lazer, mercado, restaurantes, etc. No entanto, quando o objetivo é manter dois gastos bem separados, ter mais de um cartão é uma ótima opção. Quer um exemplo?

Para quem é profissional autônomo, é fundamental ter na ponta do lápis quanto você gasta com a empresa para conseguir calcular seus lucros e até o preço dos seus produtos. Nesses casos, um segundo cartão de crédito, exclusivo para investimentos na empresa, pode facilitar muito a tarefa.


4. Dá para ter diferentes datas de vencimento


A vantagem é válida principalmente para os mais disciplinados. Isso porque, com duas datas de vencimento, fica mais fácil se enrolar com as contas. Mas, para quem é organizado, ter dois cartões de crédito pode significar ter diferentes prazos para compras.

Imaginando que você precise muito adquirir um produto ou pagar por um serviço, mas já extrapolou o orçamento do mês. Se um dos cartões estiver próximo ao fechamento, você poderá usar o outro para barrigar o pagamento até o próximo mês. Ou seja, optar por aquele que vai te dar mais prazo para quitar a compra.


5. Você ganha mais crédito

via GIPHY


Jamais encare o cartão de crédito como um acréscimo de salário! Na verdade, seus gastos devem estar sempre de acordo com seus ganhos, sendo que uma das melhores práticas é calcular o quanto você gasta com despesas fixas (água, luz, aluguel, etc.) e, com o que sobrar, estipular um limite de gastos no cartão.

Dito isso, muitas vezes o limite oferecido pelos cartões de crédito é inferior aos ganhos do cliente, e fica facilmente comprometido com compras à vista e parceladas. Quando isso acontece, uma alternativa é solicitar o aumento do limite. Caso ele seja negado, outra opção é pesquisar um segundo cartão.


Mas e as anuidades, quando vale a pena pagar duas?


Nem sempre ter mais de um cartão de crédito significa pagar mais de uma anuidade, já que é possível encontrar cartões sem a tarifa. Mas há casos em que vale a pena ter dois cartões mesmo quando são cobradas duas anuidades.

“Para descobrir se esse é seu caso, tenha em mente que a questão está diretamente ligada aos benefícios oferecidos e, claro, o quanto você, de fato, os utiliza. A partir daí, é pura matemática!”

Por exemplo: vamos imaginar que você tem um cartão de crédito com anuidade no valor de R$ 200 e costuma viajar ao exterior ao menos uma vez por ano. O cartão oferece seguro de viagem para você, seu marido ou esposa, e dependentes de até 23 anos. Considerando um seguro de R$ 80 por pessoa, para uma viagem de 7 dias na América do Sul, ao utilizar o seguro do cartão para 4 pessoas, você economiza R$ 320. A anuidade valeu a pena!

Com o segundo cartão, a mesma coisa! Veja quais benefícios oferecidos você realmente usa e faça as contas.


Como dividir os pontos em mais de um cartão


Boa parte dos programas de pontos dos cartões de crédito não trabalham com prazos vitalícios, e os pontos acumulados vencem depois de certo tempo, geralmente, um ano. Pensando nisso, parece lógico imaginar que o melhor a fazer seria juntar o maior número de pontos no mesmo cartão para ter recompensas melhores. Mas é possível dividir os gastos de maneira bem pensada para aproveitar os pontos ao máximo.

“Hoje em dia, muitos cartões contam com parcerias que rendem o dobro e até o triplo de pontos em determinadas compras.”

Então, na hora de escolher a forma de pagamento, vale colocar isso na balança junto com outros benefícios oferecidos por cada cartão para saber qual é mais vantajoso.


Datas de vencimento diferentes: como se organizar


Para quem recebe dinheiro na conta mais de uma vez por mês (adiantamento de salário, aposentadoria, renda de aluguel, etc.), o ideal é que cada cartão tenha vencimento cerca de 10 dias após a data de cada recebimento. Nesse caso, o gasto deve estar sempre vinculado ao valor recebido.

Já para quem recebe a renda de uma vez, é possível tanto definir um limite de gastos para cada cartão, quanto estipular um limite geral para os dois cartões. E então fazer o acompanhamento com a ajuda de planilhas e aplicativos de controle de gastos.

Seja como for, redobre a atenção nas compras parceladas e fique muito atento às datas de vencimento. Para não esquecer, vale até colocar lembretes no celular. O importante é fugir dos juros por atraso!